• cantinhoananda

Meditação sem Complicação

Quando o assunto é meditação a primeira pergunta que me fazem é “Você medita?”. Percebo que, apesar de bastante difundida nos dias atuais, a prática não é ainda comum para muitas pessoas, com muitas dúvidas ao seu redor. Não vou abordar os benefícios pois acredito que isso já está amplamente divulgado na Internet. Basta ver nos noticiários do mundo todo o controle emocional e mental dos 12 meninos e seu técnico de futebol presos em uma caverna sem luz na Tailândia por 17 dias. O técnico é ex-monge e ensinou os garotos a meditar, aprendizado que os ajudou a se manterem vivos lá dentro.

Meditar pode ser muito mais simples do que você imagina. Não é ficar sem pensar em nada. Muitas pessoas, por pensarem que meditar é ter o “dom” de ficar sem pensar, desistem muito antes de tentar pois não acreditam ser capazes de tal feito. Para estas pessoas tenho algo a dizer: “Você está enganado!”.

Meditação é isto: você senta, de preferência em um lugar calmo, com a coluna ereta, fecha o olho para não ser dispersado pela visão e relaxa. Pronto! “Mas só isso?” Sim. A questão aqui e a pergunta mais apropriada a fazer é “Como relaxar?”. É difícil relaxar se você não tirar os acontecimentos diários e problemas com família, amigos, trabalho da mente. Por isso, existem várias técnicas que te auxiliam a não pensar nestes acontecimentos ou problemas.

Eu já participei de alguns cursos em que aprendi algumas técnicas de meditação. São inúmeras, cada curso ensina um método, cada guru tem uma técnica. Nem imagino quantos gurus existem no mundo. Ujjayi, bhastrika, mantras como o OM, meditação transcendental, vipassana, respiração anapana, meditação guiada, respiração de narinas alternadas, atenção plena por um minuto, observar a mente, respiração quaternária, meditação com figuras, com cores, meditar caminhando, chakra da terceira visão, etc, etc, etc. Todas estas técnicas são apenas algumas das possibilidades. Todas possuem seus benefícios e são ótimas.

Dado isto, qual fazer? O que eu sugiro é fazer a que você mais gosta. Se você for curioso(a) como eu sou e quiser aprender mais sobre meditação, se matricule em algum curso, leia artigos na Internet, veja vídeos no Youtube, agende um horário no Cantinho Ananda e pratique. Conforme você vai meditando, muitas dúvidas vão sendo sanadas e você aprende com a experiência.

Eu aprendi meditação sem saber que estava meditando. Um certo dia, enquanto estava orando, uma amiga me chamou tocando em meu braço, levei um susto e então descobri que estava orando e meditando ao mesmo tempo. Após este dia resolvi me arriscar com a meditação. Como gosto de praia, sentei na areia, em frente ao mar e então comecei focando apenas em minha respiração.

Se você é um iniciante, tenho uma ótima técnica para recomendar. Você pode colocar uma música calma e relaxante, com som baixo. Pode fazer a técnica no seu quarto, na praia, no jardim, em qualquer lugar que desejar.

Pense no que gostaria de focar sua atenção quando estiver meditando. Pode ser na sua respiração, na sensação do vento, no calor do sol (neste caso, você pode transpirar bastante), no som de algum instrumento da música que colocou pra tocar, ou no som do vento, ou do pássaro, ou do mar, qualquer som;Sente com a coluna ereta em algum lugar confortável e silencioso. Pode cruzar as pernas ou deixá-las retas, tente não ficar se movendo;Coloque as mãos em cima da sua perna, de preferência com as palmas voltadas para cima;Inspire e expireprofundamente três vezes;Meditação das Narinas Alternadas - Posicione a ponta do seu dedo indicador e dedo do meio da mão direita no meio das sobrancelhas (apenas como apoio, sem pressionar), o dedo anelar na narina esquerda, e o polegar na narina direita;



Aperte a narina direita com seu polegar para fechá-la, e expire e depois inspire gentilmente pela narina esquerda;Solte a narina direita, mantendo o ar nos pulmões e pressione gentilmente a narina esquerda com o dedo anelar. Expire e depois inspire gentilmente pela narina direita;Remova o dedo anelar da narina esquerda, mantendo o ar nos pulmões;Continue inalando e exalando com as narinas alternadas por pelo menos 7 vezes;Respire normalmente por alguns minutos, tempo que desejar. Neste momento sua atenção precisa estar naquilo que definiu previamente. Se quiser mudar sua atenção para outro foco, tudo bem. Foque somente em uma sensação ou som. Ao terminar, perceba seu corpo por algum tempo.

Importante: se sua mente se dispersar, ok, sem problemas. Isso provavelmente vai acontecer algumas vezes ou várias vezes. Ao perceber que começou a pensar em algo que não é no seu foco previamente definido, é só voltar a focar. Simples assim. Com a prática, perceberá que a atenção se dispersa menos vezes e com menos frequência.

Meditar não é difícil. Não use argumentos sobre não ter dom, paciência, tempo ou mesmo não ter o conhecimento. Se usar estas "desculpas", pode acreditar nelas. Comece a praticar. Dedique alguns minutos por dia para cuidar de você, da sua saúde e bem-estar.

Para mais esclarecimentos, não hesite em entrar em contato.

Boa sorte na vida!

Rafaela Cristina Gomes Segarra

Penso noventa e nove vezes e nada descubro; deixo de pensar, mergulho em profundo silêncio - e eis que a verdade se me revela  Albert Einstein


3 visualizações
 

(11) 94961-0123

R. Itapeva, 202 - sala 62 - Bela Vista, São Paulo - SP, 01333-000, Brazil

  • Facebook
  • Instagram