• cantinhoananda

Síndrome de Burnout

Burnout é um nome em inglês que significa “queimado” ou “combustão completa”, conhecida popularmente como esgotamento profissional. Possui como desencadeador deste esgotamento o próprio ambiente de trabalho.


De acordo com o livro Metafísica da Saúde de Valcapelli e Gasparetto, o sofrimento destes profissionais é decorrente do choque entre a história de vida de cada um deles, repleta de projetos, de esperanças e de desejos, que deparam com uma organização de trabalho que ignora os anseios pessoais. O sentimento de frustação e impotência de promover modificações no ambiente de trabalho, de forma a alcançar uma atmosfera que se aproxime das expectativas individuais em relação à profissão, representa uma fonte a mais de sofrimento, gerando o estresse e o sentimento de desesperança.


De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a síndrome de Burnout foi conceituada como “uma síndrome resultante de um estresse crônico no trabalho que não foi administrado com êxito”. Possui as seguintes características: "sensação de esgotamento, cinismo ou sentimentos negativos relacionados a seu trabalho e eficácia profissional reduzida".

A OMS explica que o esgotamento "se refere especificamente a fenômenos relativos ao contexto profissional e não deve ser utilizado para descrever experiências em outros âmbitos da vida".


De acordo com o médico Dráuzio Varella, sua principal característica é o estado de tensão emocional e estresse crônico provocado por condições de trabalho físicas, emocionais e psicológicas desgastantes. Ele ainda pontua alguns sintomas, tais como:

· Ausências no trabalho;

· Agressividade;

· Isolamento;

· Mudanças bruscas de humor;

· Irritabilidade;

· Dificuldade de concentração;

· Lapsos de memória;

· Ansiedade;

· Depressão;

· Pessimismo;

· Baixa autoestima.


Valcapelli e Gasparetto ainda destacam:

· Indignação ou desesperança, contrasta o desejo de dedicação e colaboração com as decepções, as paixões com a atuação automática;

· Inutilidade e frustação por não ter a atuação reconhecida ou sentir inútil qualquer tentativa de fazer um bom trabalho;

· Desqualificação de si e/ou dos colegas de trabalho por faltarem recursos materiais ou logísticos, preparo emocional e informações adequadas para o exercício da profissão;

· Esgotamento ou exaustão ocasionados pela sobrecarga de trabalho sem um período de descanso suficiente. Mesmo quando se afastam do ambiente de trabalho não conseguem se desligar das preocupações, tornando as tensões no trabalho uma espécie de pesadelo na vida pessoal.


Se você sente que algum destes sintomas pode estar ocorrendo com você, é melhor procurar ajuda antes que eles se acentuem. Valcapelli e Gasparetto dão a sugestão de você se centrar mais em você, não permitindo que as cobranças te desorganizem emocionalmente, procurar ser mais flexível com você e com as pessoas que trabalham ao redor, pois sua exigência pode não ser saudável, comprometendo a harmonia do ambiente de trabalho.


A terapia complementar como o Reiki ou Barra de Access pode ajudar com a volta de seu equilíbrio emocional e mental. Além disso, fazer exercícios físicos regulamente, ouvir opinião de pessoas próximas e analisar o quanto sua vida profissional tem afetado a sua vida pessoal são exemplos de atitudes que também podem auxiliar muito nesta fase de sua vida.


Espero que este texto possa ter adicionado mais informações sobre a Síndrome do Burnout.

Se tiver alguma dúvida sobre as terapias complementares, não hesite em entrar em contato.


Gratidão pela leitura.

Rafaela Cristina Gomes Segarra

Terapeuta Complementar do Cantinho Ananda.

www.cantinhoananda.com.br

(11) 94961.0123

31 visualizações
 

(11) 94961-0123

R. Itapeva, 202 - sala 62 - Bela Vista, São Paulo - SP, 01333-000, Brazil

  • Facebook
  • Instagram